Menu

Raízes - 1977 Destaque

Baseada na obra de Alex Haley, a mini-série Raízes ("Roots") foi um dos fenômenos televisivos mais importantes de todos os tempos. No momento de sua estréia em 1977, no final da oitava noite consecutiva em que a rede ABC apresentou o show, cerca da metade da população americana assistiu ao capítulo final. Os quase 100 milhões de telespectadores que acompanharam a mini-série são considerados a audiência mais alta para um show dramático na história da televisão americana (aqui no Brasil lembro de ter assistido na Globo; na época também fez muito sucesso).

história começava em 1750, na Gâmbia, com o nascimento de Kunta Kinte, filho de Binta e Omoro. Após seus primeiros anos felizes em seu país, aos 17 anos Kunta é capturado, levado de barco até a América e vendido como escravo. Apesar disso, o jovem permanecerá rebelde pelo resto dos seus dias e, sempre à procura da liberdade, protagonizará várias tentativas de fuga que acabarão lhe custando parte de um pé. Mas a saga de Kunta Kinte e sua família não foi apenas sucesso de ibope, foi também um sucesso cultural. Além da presença de alguns nus, algo impensável até esse momento na televisão, Raízes tinha a particularidade de ser protagonizada por um elenco quase todo afro-americano. Isto, que hoje parece um dado irrelevante, era revolucionário numa televisão que, 20 anos antes, evitava em suas telas qualquer presença afro-americana, fora alguns esportistas ou certos cômicos. Esse sucesso sem precedentes fez com que se filmasse uma segunda parte, que estrelou no ano seguinte (fonte: Yahoo! Brasil). Nas fotos ao lado podemos ver as atrizes Maya Angelou e Cicely Tyson no nascimento de Kunta Kinte, e abaixo o ator LeVar Burton (Kunta) que mais tarde se tornaria Christie na série Star Trek: The Next Generation.

 
voltar ao topo