Menu

Sigmund e os Monstrinhos do Mar - 1973 Destaque

Sigmund e os Monstrinhos do Mar ("Sigmund and the Sea Monsters") foi uma série de TV feita para crianças que foi ao ar, originalmente, de 1973 a 1975, produzida por Sid e Marty Krofft (foram produzidos 29 episódios ao longo de duas temporadas). Num dia, enquanto estava em uma praia de La Jolla, Califórnia, Sid Krofft viu algumas algas flutuando próximas a uma caverna, movimentadas pelas ondas de forma que pareciam estar vivas, e foi esta observação que acabou servindo de inspiração para a criação do seriado.

As histórias eram centradas em dois irmãos, Johnny (Johnny Whitaker) e Stuart Scott (Scott Kolden), que descobrem Sigmund, um jovem monstro marinho amigável que tinha sido expulso de seu convívio devido à atritos familiares justamente, e de forma cômica, por se recusar a assustar as pessoas (Sigmund era interpretado por um famoso anão de Hollywood, Billy Barty, que fez o seriado "Passe de Mágica"). Os meninos, então, acabam escondendo o novo amigo em seu clube.
Os enredos eram muito simples e diretos, geralmente com alguma variação de forma que Sigmund fizesse algo bobo para atrair a atenção, com os meninos trabalhando para impedir que ele fosse encontrado por seus irmãos monstros, BLURP (Bill Germaine, Larry Larsen) e Slurp (Fred Spencer, Paul Gale), pela arrogante governanta Zelda (Mary Wickes) e pelos vizinhos idosos sra. Eldels (Margaret Hamilton) e Chuck Sheriff Bevans (Joe Higgins). Zelda cuidava dos meninos enquanto os seus pais estavam ausentes durante o período de férias (os pais nunca foram vistos no show e nem retornaram para casa ao final da 2ª temporada).
Na segunda temporada, Rip Taylor se juntou ao elenco como um gênio marinho chamado
Sheldon que vivia dentro de uma concha. Infelizmente, ele era um incompetente, e seus "feitiços" raramente funcionavam corretamente. Logo seu sobrinho, Shelby (Sparky Marcus), um pequeno gênio do mar, juntou-se ao grupo. Também na segunda temporada, Zelda foi substituído por uma nova governanta chamada Gertrude, interpretada por Fran Ryan. As canções para o show foi co-escritas por Danny Janssen, Bobby Hart e Wes Farrell. Sigmund não acompanhou o tema do tipo "um estranho "em "uma terra estranha", premissa de muitos dos shows anteriores dos Krofft como Bugaloos e O Menino Selvagem ("Bigfoot and Wildboy"). From Wikipedia. Tradução/adaptação livre: Vitor Pinheiro.

voltar ao topo