Menu

U.F.O. - 1970 Destaque

U.F.O. é uma série de ficção científica britânica criada por Gerry Anderson e Sylvia Anderson que, anteriormente, tinham feito algumas séries de grande sucesso com o uso de marionetes: Stingray, Thunderbirds e Capitão Escarlate. Eles já haviam conduzido um filme de ficção em 1969, Journey to the Far Side of the Sun, que tinha como um dos atores principais Roy Thinnes, o David Vincent da série Os Invasores. U.F.O. foi a primeira série totalmente de ação dos Anderson e, diferente do que os executivos da área televisiva imaginavam, não foi destinada às crianças e sim procurou deliberadamente uma audiência mais adulta, já que em muitos episódios são abordados temas como adultério, divórcio e uso de drogas.

A série foi ao ar no Reino Unido em 1970 e, posteriormente, nos E.U.A. com um total de 26 episódios, incluindo o piloto, filmados ao longo de mais de um ano, com intervalo na produção por um período de cinco meses causado pelo encerramento dos Estúdios MGM em Borehamwood, onde ela foi inicialmente filmada. 

Em uma triste coincidência, os agentes da série Ed Bishop e Michael Billington (foto ao lado, direita e esquerda, respectivamente) morreram em junho de 2005 com apenas cinco dias de diferença entre os óbitos.
A premissa básica do seriado era que em um futuro próximo, uma versão fictícia de que algo aconteceria em 1980, data indicada na abertura créditos, os seres humanos teriam seus órgãos principais (coração, pulmões, etc) colhidos e transplantados involuntariamente para um grupo de alienígenas que vinham em missões com este objetivo à Terra. O interessante deste enredo é que os fatos ocorreriam em um futuro que se distanciava apenas 10 anos da produção da série.

UFOs

A nave espacial extraterrestre podia facilmente atravessar enormes distâncias entre o seu e o nosso planeta, mas só eram suficientemente grandes para levar como tripulação um ou dois aliens. Seu tempo aqui na Terra também era limitado, podendo permanecer apenas por dois dias em nossa atmosfera antes de iniciar um auto-aquecimento e finalmente explodir (quando submersas, elas podiam durar muito mais tempo). Elas eram equipadas com uma espécie de raio laser e podiam ser destruídas por explosivos convencionais. As armas de assalto dos aliens lembravam espingardas e seu poder de fogo era inferior ao das equipes de combate da SHADO.

Aliens

Notoriamente para uma série de ficção científica, a raça alienígena não tinha um nome próprio e era simplesmente referida como "aliens". Humanóides na aparência, a autópsia do primeiro alienígena capturado revelou que eles tinham órgãos coletados de seres humanos raptados e desaparecidos (este detalhe acontece no 1º episódio, e os órgãos pertencem à irmã desaparecida do piloto da nave Sky One, aquela que era lançada a partir do mar pelo Skydiver). Seus rostos eram manchados pela matiz de um líquido verde oxigenado contido em seus capacetes, que atenuava os efeitos em seus pulmões da extrema aceleração ocasionada pelo vôo interestelar. Para proteger os seus olhos, eles usavam uma espécie de lente quase opaca (na seqüência do vídeo de abertura é mostrada a remoção de uma delas).

SHADO

Para se defender dos aliens, existe uma organização secreta chamada SHADO (Supreme Headquarters Alien Defence Organisation) operando secretamente sob a forma dissimulada dos estúdios de filmagens Straker, na Inglaterra. Ela é chefiada pelo Comandante Ed Straker (estrelado por Ed Bishop), um ex-coronel da Força Aérea Estados Unidos e astronauta que aparece para a população como diretor executivo dos estúdios Straker. A idéia dos Anderson de ter os estúdios como base da SHADO era prática e eficaz, tanto em termos de custo para a produção pois eliminou a necessidade de se construir uma base complexa, como também para o telespectador e população geral, já que o ir e vir de veículos diferentes, equipamentos, material e pessoas eram ignorados mais facilmente por estarem associados aos "sets” de filmagem de um grande estúdio de cinema.
Algumas coisas interessantes que chamavam a atenção na série: o gabinete secreto de Straker que descia por intermédio de um elevador para o centro de controle da base SHADO; a forma como os pilotos dos Interceptor deslizavam para o embarque em suas naves dentro de um tubo e a rampa de lançamento destes Interceptor que ficava escondida dentro de crateras lunares.

Equipamentos SHADO

SHADO tinha uma alta variedade de tecnologia e veículos à sua disposição para executar as diversas linhas de defesa da Terra (seqüência de fotos abaixo).
O alerta precoce de um ataque alienígena vinha do SID (Space Intruder Detector), um satélite de monitoramento que varria a Galáxia constantemente na busca de UFOs.
A primeira linha de defesa estava em uma base instalada na Lua (“MoonBase”), a partir da qual podiam ser lançados três Interceptor equipados com mísseis de alto poder de impacto.
A segunda linha de defesa incluia SkyDiver, um submarino que podia lançar a aeronave “Sky One”, que interceptava os UFOs que adentravam a atmosfera terrestre.
A última linha de defesa era em terra, com o uso dos “SHADO Mobile”, que eram equipados com esteiras rolantes (lagartas) e possuíam diversas armas. From Wikipedia, the free encyclopedia. Tradução e adaptação livre: Vitor Pinheiro.









Mídia

voltar ao topo