Menu

Cybercops, os Policiais do Futuro - 1982 Destaque

Cybercop, os Policiais do Futuro (Dennō Keisatsu Saibākoppu) é uma série tokusatsu japonesa trazida ao Brasil pela Sato Company (cujo dono era Nelson Sato) e exibida aqui pela extinta Rede Manchete a partir de 1990. Mais tarde, foi reprisada pela CNT. A série foi produzida pelos estúdios Toho e exibida originalmente no Japão pela NTV entre 1988 e 1989 em um total de 36 episódios. Num futuro próximo, em 1999 (a série foi produzida no biênio 1988-89), o esquadrão especial da polícia de Tóquio conhecido como ZAC (Zero Section Armed Constable ou Policiais Armados da Sessão Zero) cria o Cybercop, um grupo de policiais de elite com armaduras tecnológicas. Os Cybercops passam a combater a organização criminosa Destrap (Death Trap no original) liderada pelo computador Fuhrer, uma criação do Barão Kageyama, o verdadeiro líder do grupo.

 

Cybercops
    * Shinya Takeda/Júpiter (Takeda Shinya/Jupitā): Takeda foi encontrado pela Interpol junto da unidade Júpiter durante uma tempestade elétrica. Sua armadura foi estudada e serviu de base para a criação das outras unidades Cyber, e o herói foi mantido como uma espécie de policial honorário, aparentemente por ser o único capaz de usar a unidade Júpiter. Ele começa a série com uma perda de memória, e fica sabendo mais tarde que veio do século XXIII, numa época em que as máquinas da Destrap dominavam o mundo, e que seu codinome era Z226 (Zetto Daburu Tsu Shikkusu). Também terá seu passado ligado ao do misterioso Lúcifer e ao do Barão Kageyama, líder da Destrap. Quando se encontra em situação de perigo, Takeda pode invocar, de outra dimensão, uma misteriosa energia chamada Cyber-Força junto com uma arma poderosíssima chamada Cyber Thunder Arm. Fora essas situações, Takeda gosta de usar a arma-padrão Cyber Discrusher.
    * Akira Hōjō/Marte (Hōjō Akira/Māzu): líder dos Cybercops. Alto, ranzinza, mal-humorado e brigão, Akira tem um passado bastante difícil. Ainda garoto, viu seu pai se suicidar após ser demitido de uma firma de computadores. Para se vingar da empresa, Akira usou seus conhecimentos em informática para se infiltrar no computador da firma e levá-la à ruína. Quando o Capitão Oda, líder do ZAC, soube disso, levou Akira para a academia de polícia onde seu senso de Justiça poderia ser melhor aproveitado. A unidade Marte, preparada para ser usada com armas de impacto e destruição, é a mais pesada de todas, devido a sua blindagem reforçada combinada a um peso maior destinado a suportar o "coice" de armas tão potentes. Suas armas favoritas são o Cyber Mega-Storm e o Cyber Fire-Slugger.
    * Ryōichi Mōri/Saturno (Mōri Ryōichi/Satān): brincalhão, bem humorado e mulherengo, Ryouichi é o piadista do grupo. Está sempre tentando acalmar os ânimos e dando em cima de todas as mulheres, não importa que sejam solteiras, noivas ou casadas. Comenta-se que tais atitudes são para disfarçar a preocupação que sente pelos quatro irmãos menores, deixados com os tios após a morte de seus pais (conversinha fiada...rrrss). A unidade Saturno é equipada com diversos tipos de radares e sensores capazes de captar calor, ondas de rádio e metais, além de possuir raio-x e visão infravermelha. No entanto, mesmo protegendo com grande margem de segurança o corpo do policial Ryouichi, a unidade Saturno possui a blindagem menos espessa e, por isso, mais vulnerável a ataques. As armas favoritas de Saturno são o Cyber Try-Shot e o Cyber Discrusher.
    * Osamu Saionji/Mercúrio (Saionji Osamu/Mākyurii): tímido e determinado, Osamu é do tipo "come-quieto" e, dos cinco, o que menos aparece na série. Seu irmão foi um policial morto no cumprimento do dever. Após sua morte, Osamu decidiu estudar muito, superar seu irmão e cumprir o sonho dele. Sua mãe nunca gostou muito da idéia, mas acabou aceitando. A unidade Mercúrio é a mais leve e rápida das quatro, ideal para missões que exijam velocidade e precisão. As armas favoritas de Osamu são a Cyber Slash-Caliber e a Cyber Mega Storm.
    * Lucifer (Rushifā, 16-34): também vindo do futuro, como Takeda e Kageyama, acaba se aliando à Destrap como uma espécie de free-lancer, por acreditar que Takeda é um traidor. Após dar muito trabalho aos Cybercops, descobre que as provas da traição de Takeda foram forjadas pelo Barão Kageyama. A partir daí, passa a ajudar os heróis. A unidade Lúcifer é muito mais forte, resistente e bem equipada do que a dos outros Cybercops. Ao contrário deles, não precisa de uma cabine de Cyber-transformação, invocando sua armadura através da mesma misteriosa energia extradimensional que Takeda usa para chamar seu Thunder-Arm. A unidade está equipada com um par de pistolas, as Impulse Magnum (Inparusu Magunamu), um par de canhões denominados Canhões Pulsar (Parusā Kanon) e o poderoso Cyber Gravitador (Saibā Gurabiton), a última arma de Lúcifer. Ele pode ainda invocar, da referida dimensão, o canhão voador Gigamax (Gigamakkusu). O verdadeiro nome de Lucifer nunca foi revelado.
    *nota: coincidência ou não, na série de romances 2001, 2010, 2061 e 3001 de Arthur C. Clarke, "Lúcifer" é o nome com que se passa a chamar o planeta Júpiter após este ser transformado pelos misteriosos monolitos negros em uma estrela de baixa intensidade. From Wikipedia. Tradução/adaptação livre: Vitor Pinheiro.

voltar ao topo