Menu

McHale´s Navy - 1962 Destaque

A idéia de se criar esta série nasceu de um episódio chamado "Seven Against the Sea", que foi apresentado dentro do programa Alcoa Presents, também conhecido como Fred Astaire´s Premiere Theatre. O episódio acabou fazendo um grande sucesso, chamando a atenção dos executivos da rede ABC, que a partir deste pequeno episódio, resolveu transformá-lo numa série semanal para a televisão. O episódio era um drama, misturado com uma boa dose de humor, centrado no Comandante Quinton McHale (Ernest Borgnine), um oficial de um navio da marinha norte-americana, que acaba ficando isolado numa ilha do Pacífico, chamada Taratupa, com apenas um punhado de homens, depois de um imenso ataque a ilha, pelos japoneses, durante a Segunda Guerra Mundial. Neste ataque, somente 18 dos 150 marinheiros que lá estavam conseguiram sobreviver, entre eles McHale, que como sobrevivente mais graduado, passou a ser o líder dos outros marinheiros...

Como as patrulhas japonesas, mesmo depois do ataque, permaneciam na região, McHale e seus homens não conseguiam sair de lá e nem tampouco alguém conseguia chegar até eles, mas com a ajuda das tribos nativas, junto com a “boa conversa” de McHale, eles conseguiam viver até com relativa dose de conforto nesta ilha paradisíaca.
Passados alguns meses, a boa vida de McHale e seus homens chega ao fim depois que um Tenente chamado Durham (Ron Foster) consegue descer na ilha pulando de pára-quedas e, assim, assumindo o comando, tendo como missão principal tornar a ilha uma nova e pequena base militar. Mas ao comandar, Durhan logo descobre que sua missão na ilha não ia ser fácil, principalmente com os nativos, que adoravam McHale pois, entre outras coisas, fabricava bebida para todos e tinha tamanha intimidade com o chefe da tribo, chegando a tomar com ele, sem maldade, é claro. Muitas vezes, Durham dava certas ordens para McHale que ele não conseguia cumprir. Não porque ele não fosse um bom militar, mas porque a preocupação primária de McHale era a sobrevivência de todos até que pudessem ser salvos e levados novamente para suas casas, o que gerava um desafeto entre Durham e McHale.

Uma certa manhã, McHale e seus homens descobrem que um cruzador inimigo japonês está prestes a atacar a ilha. Nesse meio tempo, McHale consegue capturar um outro barco japonês que estava fazendo patrulha perto da ilha. Após a captura deste barco, para surpresa de todos, inclusive de seus homens e de Durham, McHale resolve utilizar o mesmo para atacar o cruzador japonês, ao invés de utilizá-lo para fugir da ilha. A história desse episódio foi o princípio da realização da série, transformada para a TV pela rede ABC, através da companhia produtora Sto-Rev-Co Productions, mas não contavam que ela ficasse com um tom bem diferente do episódio que o gerou. Isso porque o produtor encarregado da série, Edward J. Montage, resolveu mudar o drama e passou a criar um verdadeiro sitcom com o enredo básico do episódio original.

Montage já tinha experiência nisso, pois já havia tido um grande sucesso com um outro sitcom chamado "The Phil Silvers Show" (1955-59), também protagonizado por um oficial militar muito oportunista. A série teve um início muito parecido com o episódio original, fixada numa ilha em algum ponto do pacífico durante a Segunda Guerra Mundial e focalizando, em especial, uma tripulação maluca de um barco prefixo PT-73, comandada agora pelo Tenente Quinton McHale (novamente Borgnine). Além de McHale, havia o ingênuo e desajeitado Chuck Parker (Tim Conway), o Capitão Wallace Burton Binghamton (Joe Flynn), maior autoridade da ilha e auxiliado pelo seu assistente puxa-%&*$ Tenente Elroy Carpenter (Bob Hastings), que fazia de tudo para agradar o Capitão, entre outros personagens.

A maior parte do tempo, o Capitão Binghamton não pensava em outra coisa a não ser se ver livre de McHale e da tripulação do PT-32, que além de tudo tinha um tripulante bem incomum, um prisioneiro de guerra japonês chamado de Fuji (Yoshio Yoda), que havia se tornado um amigo de fato de toda a tripulação, mas que era mantido às escondidas do Capitão Binghamton por McHale e seus homens. A série apresentava vários momentos hilários. Dentre eles, um em especial chamava a atenção dos espectadores, quando o Chefe polinésio Pali Urulu (Jacques Aubuchon) tentava agradar os dois lados. Quando McHale e seus homens estavam na aldeia Urulu, o chefe mostrava a fotografia do grande Presidente Franklin Delano Roosevelt, mas quando eram as tropas japonesas ele imediatamente invertia o quadro de fotografia e mostrava a foto do Imperador Hiroito do Japão.
Na quarta temporada, houve uma mudança radical na paisagem principal quando o Capitão Binghamton, McHale e a tripulação do PT-73 são transferidos para a Itália a fim de ajudar a manter a ocupação da pequena cidade de Voltafiore contra a possível instalação das tropas alemãs. Durante este período, novos personagens foram introduzidos como o Prefeito trambiqueiro chamado Mario Lugatto (Jay Novello) e o Coronel Douglas Harrigan (Henry Beckman) do Exército, que vivia em conflito com McHale.
A série foi toda filmada em preto e branco e tornou-se um grande sucesso, tendo sido exibida em diversos países, inclusive no Brasil. Originalmente foi apresentada nos Estados Unidos, pela rede ABC, entre 11 de setembro de 1962 e 20 de agosto de 1966, num total de 138 episódios, de aproximadamente 30 minutos cada, em 4 temporadas. A série também acabou gerando "spin-offs": o filme "McHale´s Navy" de 1964 e "McHale´s Navy Joins the Air Force" de 1965, onde boa parte do elenco participou dos dois, com exceção de Borgnine (McHale) e Ballantine (Lester Gruber). Os dois filmes eram essencialmente episódios estendidos da série, porém sem aqueles rastos de riso e com roteiros muito fracos. O terceiro filme ocorreu em 1997, com uma nova tripulação do PT-73, mais moderno, mas ainda fixado na Segunda Guerra Mundial, onde Borgnine fez um pequeno aparecimento como um almirante. O papel de McHale foi interpretado por Tom Arnold, que agora era um oficial da marinha aposentado e que vivia contrabandeando a cerveja e o sorvete McHale dentro da base da marinha no Caribe. O filme se tornou um dos maiores fracassos de bilheteria daquele ano (Sinopse gentilmente fornecida pela internauta Osamu Nakagawa).
voltar ao topo