Menu

Na Mira do Tira - 1982 Destaque

Na Mira do Tira (Sledge Hammer!) é uma comédia policial satírica produzida pela New World Television, que durou duas temporadas na rede ABC americana: de 1986 a 1988. Ela foi criada por Alan Spencer e estrelada por David Rasche no papel do Inspector Sledge Hammer, uma caricatura absurda de um policial padrão "à beira" de suas características naturais da profissão, com um nome que parodiava Mike Hammer (Michael "Mike" Hammer é um personagem fictício criado pelo escritor americano Mickey Spillane no livro de 1947 chamado  "I, the Jury", transformado em filme nos anos de 1953 e 1982).

Inspirado por Clint Eastwood em seus papéis nos filmes como um policial um tanto "fora de controle", a exemplo de Dirty Harry (Perseguidor Implacável), um filme de 1971, onde Clint interpreta pela primeira vez o detetive Harry Callahan, o adolescente Alan Spencer sonhou com a idéia de um policial cuja abordagem era mais acima de Harry Callahan, a ponto de chegar a um absurdo cômico. Aos dezesseis anos, Spencer escreveu um roteiro baseado nesta idéia e tanto este como o personagem principal receberam o nome de "Sledge Hammer". Spencer, que na sua tenra idade já havia escrito para diversos comediantes como Rodney Dangerfield e também para programas de televisão como The Facts of Life e One Day at a Time, foi incapaz de vender o script até meados dos anos 80 quando a liberação do quarto filme de Dirty Harry chamado "Sudden Impact" (Impacto Fulminante), associado a sua popularidade na rede NBC, inspirou a criação da série de ação  policial satírica. Spencer rapidamente reformulou seu script para um formato de meia hora de exibição na televisão. Os executivos da HBO, entretanto, não gostaram e sugeriram mudanças que Spencer considerava inaceitáveis, como Joe Piscopo no papel principal. Surpreendentemente no último lugar esperado, a rede ABC, se dispuseram a dar uma chance para o roteiro ortodoxo mas insistiram que a violência seria atenuada para a exibição na televisão e que a "risada enlatada" seria incluída (embora se deva notar que em algumas versões, tal como no Reino Unido, esta inclusão não tenha ocorrido). Spencer conseguiu ter a formação clássica no papel principal com a presença do ator David Rasche. Por sorte, o piloto de Sledge Hammer! foi concluído apenas com a música de Peter Gabriel chamada "Sledgehammer" que se tornou um enorme sucesso.

Sinopse e personagens
O Inspector Sledge Hammer do "Departamento de Polícia de São Francisco" é um violento, sádico e insensível detetive, mas estranhamente simpático. Seu melhor amigo é uma Magnum .44 personalizada com um desenho de uma marreta (o detetive dorme e toma banho com sua arma, e ainda conversa com ela). Hammer acreditava na tese de sempre disparar primeiro e nunca perguntar. No episódio piloto, cenas do vídeo, ele lida com uma sniper em um telhado e explode o prédio inteiro com um lançador de foguetes, então se vira para os policiais fardados em cena e diz: "I think I got 'em"....nota do autor: não entendi como seria traduzida esta frase...snif..snif...; ele também menciona que a sua caridade favorita é "Armas de Brinquedo para Todos".
Embora supostamente como defensor da lei e da ordem, Hammer é um pouco laxista quando se trata de seguir os regulamentos da polícia. Ele gosta de eliminar suspeitos a quem freqüentemente se refere como mutantes com "morte cerebral", entre outras denominações sinistras. Diante destas condutas, é muitas vezes suspenso do trabalho.
Hammer dirige um carro crivado de balas na cor limão, um Dodge St. Regis, com um adesivo no porta malas de "I ♥ violência". Ele prefere usar casacos baratos e óculos escuros, é divorciado e freqüentemente faz piadas à custa da sua ex-esposa (esta faz uma aparição no episódio final como Rasche, papel desempenhado pela sua mulher na vida real, Heather Lupton).
Apesar de sua irresponsabilidade e incompetência absoluta, Hammer sempre acaba resolvendo problemas, muitas vezes através de pura sorte ou força bruta. O lema do policial era o involuntariamente irônico "Confie em mim. Sei o que estou fazendo" (lógico que um desaste geralmente se seguia a esta fala).
O parceiro de Hammer é a bela detetive Dori Doreau (interpretada por Anne-Marie Martin) que é competente, amável, sensível, inteligente e sofisticada - tudo o que Sledge não era. Doreau fica frequentemente chocada e ofendida pelo comportamento grosseiro de Hammer e de suas atitudes desagradáveis, mas parece reconhecer que existem qualidades redentoras abaixo de sua aparência rude. Com um chauvinismo flagrante (na verdade, torna-se nítido com o tempo que ela tem alguns sentimentos românticos por Sledge) o másculo Hammer tem alguns diálogos fortes com Doreau:
     Doreau: O quê, você acha que todas as mulheres devem estar descalças e grávidas?
     Hammer: Não, eu encorajo as mulheres a usar sapatos.

Sledge Hammer! apresenta também uma boa dose de atualidade cultural pop e autoreferência baseada no humor. Por exemplo, no episódio final da primeira temporada, o Capitão Trunk diz a um preso "Seu show foi cancelado!"; Sledge responde: "Você está falando comigo?", uma óbvia referência às perspectivas instáveis da existência da série para uma segunda temporada. Em outro episódio, Hammer diz para um suspeito "Every breath you take, every move you make, I'll be watching you. That's police talk!", em alusão à canção de 1983 do The Police.
Há numerosas referências - quase todas elas depreciativas - a outros programas de televisão populares da época como a ALF (ALf, o ETeimoso), The Cosby Show, Miami Vice, Matlock, Webster, Moonlighting (A Gata e o Rato), Designing Women, Dallas e Murder, She Wrote (Assassinato por Escrito).
O espetáculo satiriza também filmes populares dos anos 80 como Robocop, Witness, Flashdance e Crocodilo Dundee, mas também faz alusão a clássicos como Casablanca, Cool Hand Luke (Rebeldia Indomável), Dog Day Afternoon (Um dia de cão) e A Clockwork Orange (Laranja Mecânica). From Wikipedia. Tradução/adaptação livre: Vitor Pinheiro

 

Mídia

Video
voltar ao topo