Menu

Shazan, Xerife & Cia - 1972 Destaque

Shazan, Xerife & Cia. foi um seriado infanto-juvenil brasileiro da Rede Globo, exibido entre 26 de outubro de 1972 e 1 de março de 1974. Foi escrito por Walter Negrão, Adriano Stuart, Sylvan Paezzo, entre outros, e dirigido por Adriano Stuart, Reinaldo Boury, David Grimberg, João Loredo, Gonzaga Blota, com supervisão de Daniel Filho. Exibidos inicialmente às quintas feiras, às 21 horas, os episódios tinham 30 minutos de duração e mostravam uma história completa. A partir de 1 de abril de 1973, o seriado passou a ser exibido de segunda a sexta, às 18:00, com episódios que duravam vários capítulos e as histórias, no total, duravam um mês em média.
O seriado usava uma linguagem com elementos do circo e veiculando mensagens educativas. Os protagonistas são uma dupla de mecânicos atrapalhados com os nomes de Shazan (Paulo José) e Xerife (Flávio Migliaccio), que decidem percorrer o mundo, ou pelo menos o Brasil, a bordo de sua camicleta (caminhão-bicicleta) procurando emprego e aventuras, onde se deparam com as mais inusitadas situações. A dupla está procurando uma peça mágica que fará com que eles realizem seu grande sonho: construir uma bicicleta voadora. Mas sempre acontecia algo, e Shazan e Xerife eram desviados de seu objeto.
Os personagens Shazan e Xerife são originários da telenovela O Primeiro Amor, de Walter Negrão. O sucesso da dupla foi tanto que, com o fim da novela, a TV Globo decidiu dar continuidade às suas aventuras no seriado. Pela primeira vez na televisão brasileira, personagens de uma telenovela ganhavam seu próprio programa após o término da mesma. Os nomes da dupla foram inspirados em dois primos do autor e a camicleta marcou uma geração. No primeiro projeto ela seria uma motocicleta com um sidecar, mas resolveram colocar então uma oficina dentro do carro, e introduziram um aspecto circense ao veículo que lembrava o Táxi Maluco dos circos do interior. Além de uma incrível variedade de objetos, incluindo um chuveiro, havia uma fotografia de Santos Dumont como símbolo do inventor brasileiro.
Os figurinos e o aspecto visual de Shazan e Xerife foram idealizados por Paulo José e Flávio Migliaccio. Em 1998, Shazan e Xerife, cujos figurinos e o aspecto visual foram idealizados pelos próprios atores, reapareceram numa participação especial na novela Era Uma Vez (também de Walter Negrão), na qual o autor fez uma homenagem aos 25 anos de criação da dupla. Em um capítulo dessa novela, a dupla chega à cidade da Nova Esperança em sua camicleta, despertando a curiosidade de seus moradores. Novamente, Paulo José e Flávio Migliaccio viveram os personagens. Nota do autor: eu tive a incrível experiência como criança de conhecer pessoalmente os atores Shazan (Paulo José) e Xerife (Flávio Migliaccio) em uma churrascaria, logo após eles fazerem uma apresentação em um estádio de futebol. Neste dia, meu falecido pai que era paraquedista fez um salto de exibição com sua equipe naquela cidade. Nossa, bateu saudade do meu pai *_* From Wikipedia. Tradução/adaptação livre: Vitor Pinheiro.
voltar ao topo