Menu

Dinamite, o Bionicão - 1976 Destaque

 Dinamite, o Bionicão ou Falcão Azul ("Dynomutt, the Dog Wonder") é um desenho produzido por Hanna-Barbera que estreou em 1976 com um total de 20 episódios, cada um deles com aproximadamente 22 minutos de duração. O milionário Radley Crown (encarnação de Bruce Wayne, Batman) e seu cachorro biônico Dinamite, passam o tempo em sua base de operações, a cidade de Cidadópolis ("Big City", thanks Rodinei), até serem alertados pelo Falco-sinal. Eles imediatamente entram na Falco-Caverna, na cobertura do apartamento, e se transformam respectivamente em Falcão Azul e Bionicão (uma sátira bem escrachada às histórias de Batman e seu companheiro Robin).

 

Os dois travam lutas contra vilões perigosos e resolvem crimes que a polícia não conseguiu, mesmo com Dinamite mais atrapalhando do que ajudando. Dinamite posui os membros e o pescoço alongáveis e usa-os para fazer coisas que um cachorro normal não conseguiria. Além disso, possui uma arsenal de equipamentos eletrônicos que tenta usar no combate ao crime mas que, geralmente, não funcionam bem e sempre atrapalham o Falcão. O desenho fez parte do show do Scooby-Doo, sendo que os traços do próprio Dinamite são baseados nele. Aliás, Scooby-Doo, um dos desenhos com maior número de episódios de toda a história, foi usado como traço fundamental em vários outros desenhos de cachorros. Além de Scooby-Doo, também fez parceria com Godzilla e Fantasminha Legal. Outro dado importante de Dinamite é que este foi o primeiro desenho da história a escalar um personagem afro-descendente como um oficial: o prefeito.

No Brasil, muito da graça do personagem ficou a cargo da dublagem do hilariante Orlando Drummond, que interpretou personagens famosos na televisão, dentre eles o Seu Peru, da Escolinha do Professor Raimundo.
Dubladores (US e BR, respectivamente):
    * Bionicão: Frank Welker e Orlando Drummond
    * Falcão Azul/o milionário Radley Crown: Gary Owens e Nílton Valério
    * Narrador: Ron Feinberg e Sílvio Navas. From Wikipedia. Tradução/adaptação livre: Vitor Pinheiro.

voltar ao topo